sábado, 4 de setembro de 2010

O MINISTÉRIO PROFÉTICO NO NOVO TESTAMENTO

É dito que a igreja está construída sobre o funda mento de apóstolos e profetas (Ef 2.20): "E ele mesmo deu uns para apóstolos, outros para profetas" (Ef. 4.11). Embora os profetas viessem logo depois dos apóstolos na escala, eram sujeitos aos apóstolos (1 Co 14.37). Paulo parecia dar ao dom da profecia a suprema prioridade entre os dons espirituais (I Co 14.1-3). A profecia é definida por Paulo como segue: "Mas o que profetiza, fala aos homens, edificando, exortando e consolando...mas o que profetiza edifica a igreja" (I Co 14, 3,4). Esta definição é demonstrada em Atos 15: "Judas e Silas, que eram também profetas, consolaram or irmãos com muitos conselhos e os fortaleceram" (At 15.32). Uma função menos freqüente do profeta era a de predição do futuro. Em duas ocasiões, um profeta de nome Ágago previu eventos futuros (At 11.27-29). Sua previsão de uma fome futura capacitou a igreja a preparar-se para ajudar os pobres da Judéia. Mais tarde, Ágabo previu a prisão de Paulo pelos judeus em Jerusalém, o que se cumpriu, embora Paulo não fizesse qualquer tentativa para evitar o problema (At 21.10-15). A profecia teve uma função vital na capacitação de Timóteo para o ministério (I Tm 4.14). Em seu sermão no dia de Pentecostes, Pedro identificou a profecia de Joel (2.28) com o derramamento do Espírito Santo sobre a igreja: "E acontecerá nos últimos dias, diz o Senhor, que derramarei do meu Espírito sobre toda carne; vossos filhos e vossas filhas profetizarão" (At 2.7). Fonte: Fundamentos da Teologia Pentecostal – Guy P. Duffield e Nathaniel M. Van Cleave.

O texto acima nos proporciona uma análise bíblica acerca do desenvolvimento do ministério profético nos tempos do Novo Testamento. Na igreja primitiva a função de profeta não era um cargo eclesiástico, ou seja um "ministério de carterinha", nem tão pouco o profeta era visto numa perspectiva mística semelhante a um tipo de "Guru espiritual", que vivia dando profetas aonde quer que chegasse. Eram considerados profetas, conforme já citado acima, homens chamados por Deus que possuíam um alto grau de discernimento espiritual e competência escriturística. O ministério profético No Novo Testamento é muito mais o ministério da Palavra, da consolação e da edificação do que a simples previsões futuras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário